Por Lindenberg Junior

O oásis no deserto de Palm Springs tem uma longa tradição que remonta à época nas quais lendas do cinema como Kirk Douglas, Cary Grant e Elizabeth Taylor eram obrigados a permanecer perto de Hollywood devido aos trabalhos na sétima arte.

Muitas celebridades decidiram ficar por lá e compraram casas na cidade. Alguns deles foram Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis Jr., Bob Hope, Dinah Shore, Lily Tomlin e Marilyn Monroe. Ela, em especial, foi descoberta para o cinema no famoso Racquet Club, que foi um dos locais favoritos de estrelas de Hollywood e bastante frequentado por ricos e poderosos.

Palm Springs ganhou mais fama na década de 1920, quando as estrelas do cinema de Hollywood escolheram o local como refúgio de fim de semana. Em 1927, o ator Charlie Farrell co-estrelou com Janet Gaynor um filme mudo chamado Seventh Heaven. Gaynor ganhou o primeiro Oscar de Hollywood por esse papel. O romance na tela de Gaynor-Farrell foi tão contagiante que eles co-estrelaram mais doze filmes durante as décadas de 1920 e 1930. Mais tarde, ele abriria o Racquet Club – em 1934.

A cerca de duas horas de carro a leste dos principais estúdios de Hollywood em L.A, Palm Springs atrai visitantes com um clima quente agradável e extensões de deserto cinematográficas emolduradas pelas montanhas de San Jacinto. Celebridades, líderes empresariais proeminentes e famosos, nesta época, poderiam facilmente escapar dos holofotes e saborear coquetéis à beira da piscina no Racquet Club.

Mais recentemente, uma escultura grandiosa de “Forever Marilyn” retrata a atriz em uma cena icônica do filme “The Seven Year Itch”, de 1955. A estátua chegou a Palm Springs por cortesia da Sculpture Foundation, uma organização que o escultor Seward Johnson criou para promover obras de arte.

A estátua – que tem 26 pés de altura – de Jonhson esteve em Palm Springs de 2012 a 2014. Depois de deixar Palm Springs, a estátua percorreu várias outras cidades e, durante sua corrida, evocou opiniões fortes de quem amava e de quem odiava Seward Johnson.

Em 2020, a polêmica estátua voltou para ficar definitivamente na cidade. “Marilyn se tornou uma espécie de ícone para Palm Spring. Alguns a amam e outros nem tanto, mas o fato é que ela se tornou parte de nossa memória”, disse o conselheiro (vereador) municipal da cidade, J.R. Roberts.

Uma nova geração de celebridades de Hollywood sucumbiu à atração do deserto e à privacidade relaxante que ele oferece. Palm Springs está sendo redescoberta pelas estrelas de Hollywood de hoje, especialmente durante o Palm Springs International Film Festival, realizado anualmente em janeiro.

Facebook Comments