Em Washington, um plano orçamentário foi aprovado e inclui um investimento de 22,9 milhões de dólares para completar e ativar um sistema de alerta sismológico na Califórnia. Cientistas do Serviço Geológico dos EUA passaram anos tentando avisar que o sistema poderia salvar muitas vidas, principalmente no que se refere a um suposto ‘Big One’ um (terremoto de grande magnitude). O estado está cada vez mais perto de ter um sistema de alerta antecipado após a aprovação desse orçamento federal no Senado – que ocorreu na sexta, dia 23 de Marco (2018).

O plano de US $ 1,3 bilhão inclui um investimento de US $ 22,9 milhões que seria usado para completar o sistema de alerta atualmente em construção pelos cientistas e engenheiros da US Geological Survey (USGS). Em um comunicado, o deputado Ken Calvert,  que também lidera o subcomitê que administra o orçamento do USGS, afirmou que “os fundos incluídos na lei ajudarão a garantir que a Costa Oeste tenha um sistema de alerta de terremotos e que o governo Californiano continuará a ser um defensor desta tecnologia salva-vidas”. O plano pode proteger moradores da Califórnia, mas também residentes dos estados de Washington e Oregon.

O estado da Califórnia é conhecido por sua vulnerabilidade a terremotos e pela alta atividade sísmica, por este motivo, os californianos estão há alguns anos se preparando para um possível “Big One”. Uma versão anterior do plano orçamentário preparado pela equipe do presidente Donald Trump eliminou completamente os fundos federais para a criação do sistema de alerta sísmico e foi alvo de fortes críticas dos legisladores democratas e também republicanos da Costa Oeste dos EUA.  No dia 23 de Marco (2018), os membros do Senado aprovaram o plano por 65 votos contra 32, evitando assim um novo fechamento administrativo do governo federal.

A construção completa do sistema de alerta na costa oeste do país, chamado ShakeAlert, pode custar pelo menos 38,2 milhões de dólares e depois exigir um investimento anual de 16,1 milhões de dólares para custos de operação e manutenção, de acordo com o Los Angeles Times. A criação do sistema de alerta antecipado para terremoto está em fase de desenvolvimento há vários anos e pode finalmente ser uma realidade. A USGS planeja realizar testes em equipamentos já instalados até o final de 2018.

Os cientistas da organização indicam que mais de 850 sensores já estão disponíveis, mas que existe a necessidade de se instalar mais 800 dispositivos para cobrir as longas distâncias da costa oeste americana e evitar atrasos nas advertências. A Cidade do México, por exemplo, já tem um sistema de alerta parecido desde 1991 e o Japão ativou um programa nacional de alerta similar em 2007. Itália, Taiwan, China e Turquia e Istambul são outros países que  também conseguiram instalar sistemas de alerta sísmico parecidos há poucos anos.

Recomendamos lerem outros artigos em nosso website sobre o tema:  “Como Sobreviver a um Terremoto?” e “Desastres e Emergências: o Sobrevivente X o Preparado”.

Facebook Comments