No 68º congresso da Fifa, que aconteceu em 2018, foi anunciado que a candidatura conjunta de Estados Unidos, México e Canadá conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo de 2026. Esse fato é inédito, pois será a primeira vez na história da quase centenária competição que três países reúnem forças para serem os anfitriões do evento.

Até o primeiro semestre de 2022 a Fifa vai definir as 16 cidades que receberão jogos na Copa do Mundo de 2026, a primeira com 48 participantes.

A previsão é que os EUA devem ter 11 cidades, o Canadá duas (Edmonton e Toronto) e o México três (Cidade do México, Monterrey e Guadalajara). Os técnicos da Fifa ainda farão as vistorias finais, com foco nas 17 candidatas norte-americanas, mas após reuniões e visitas preliminares já se tem um ranking daquelas dentro, as com boas e médias chances e as que devem ser coadjuvantes no processo.

Serão 80 jogos na Copa do Mundo turbinada com 48 seleções, 16 a mais do que no modelo atual, com 32 times, que terá sua última edição em 2022 no Qatar. A Fifa quer realizar 60 partidas nos EUA, inclusive quartas de final, semis e final, e 20 no México e Canadá, dez em cada.

A disputa para sediar final e abertura já começou. Em Nova Jersey, o MetLife Stadium é o favorito para receber a final e pode também ter a abertura. Já Los Angeles e o recém-inaugurado SoFi Stadium e a Cidade do México também querem o jogo inaugural.

Para a escolha das sedes nos EUA a Fifa levará em conta, ao que se especula, regiões com grande quantidade de população latina, ou seja, que têm o futebol como esporte número 1, e cidades que tenham equipes da MLS, a liga profissional, com torcedores apaixonados.

De toda forma, já existem quatro cidades garantidas que receberão jogos no Mundial de 2026. Nova Jersey/Nova York – MetLife Stadium; Los Angeles – SoFi Stadium; Miami – Hard Rock Stadium e Atlanta – Mercedes-Benz Stadium.

Especula-se que em Nova York, sendo um dos centro econômicos dos EUA, será montado o principal centro de imprensa da Copa e onde a cúpula da Fifa criará sua base. Mas Los Angeles segue na disputa para receber a final devido à concentração de população latina e amantes de futebol.

Facebook Comments