A onda de calor e a explosão de incêndios florestais continuam a aumentar no estado dourado. Um dos mais recentes já foi classificado como o segundo maior incêndio na história da Califórnia, enquanto outro também ocupa um lugar entre os cinco primeiros. Os incêndios já atingiram centenas de casas e ameaçam outras mais. Até este domingo (23), mais de 119.000 pessoas foram obrigadas a deixar suas casas.

Embora os bombeiros tenham visto uma diminuição nos ventos fortes e no calor que assolou o centro e o norte da Califórnia por grande parte da terceira semana de agosto de 2020, existe preocupação com o tempo, que trará pouca chuva, mas terá possíveis relâmpagos com descargas elétricas, que poderiam causar ainda mais chamas — um prognóstico que se espera até a terça do dia 25 de agosto.

Em sete dias, as chamas na Califórnia queimaram 900 mil acres, de acordo com o Cal Fire, o triplo da área queimada durante uma temporada típica de incêndios florestais. Para se ter uma ideia, a área de terra queimada é maior que Rhode Island. Os bombeiros estão lutando para controlar cerca de 560 focos de incêndios florestais em todo o estado dourado, e a intensa fumaça já chegou ao estado de Nebraska. Sábado (22), o governador Gavin Newsom disse que estava recebendo ajuda até mesmo de estados da costa leste dos EUA e da Austrália.

O maior incêndio no estado, conhecido como LNU Lightning Complex, havia se espalhado por mais de 314.000 acres nos condados de Napa, Lake, Solano e Sonoma na manhã do sábado (22). Até a data deste artigo (23), apenas 15% do incêndio havia sido contido. O tamanho coloca o incidente atrás apenas do incêndio do Mendocino Complex, em 2018, quando cerca de 459.000 acres foram queimados. Apesar de ser um incêndio florestal, ele destruiu 480 estruturas e ameaça destruir mais 30 mil, de  acordo com o Cal Fire, agência estadual de combate a incêndios. O incêndio atingiu o Big Basin Redwoods State Park, o mais antigo do estado e lar de valiosas sequoias, com idade entre 800 e 1.500 anos.

Um segundo grande incêndio, conhecido como SCU Lightning Complex, agora é classificado como o terceiro maior incêndio na história do estado, com mais de 291 mil acres queimados. Esses número deixa o Rush Fire como quarto maior incêndio de 2012 para trás, e queimou cerca de 272 mil acres. Esse fenômeno teve cerca de 20 incêndios diversos, afetando os condados de Santa Clara, Alameda, Contra Costa, San Joaquin e Stanislaus.

O CZU August Lightning Complex, nos condados de Santa Cruz e San Mateo,  é o terceiro incêndio de grandes proporções, e havia queimado mais de 63 mil acres ate a sexta, dia 21 de agosto. Cerca de 77.000 pessoas foram evacuadas de suas residências e, antes disso, na quinta (20), centenas de turistas visitando as cidades litorâneas do estado, como Santa Cruz e Monterrey, haviam sido ordenadas a deixarem a cidade. Para se ter uma ideia, mais de 500 mil acres foram queimados em um raio de 100 milhas, tendo por base a cidade San Francisco.

A Califórnia viu um aumento significativo de grandes incêndios florestais devido a uma combinação de mudanças climáticas, práticas de mal uso da terra e outros fatores, dizem especialistas. Grandes incêndios também aumentaram em outras partes da costa oeste dos EUA, em consequência de mudanças climáticas, as quais têm tornado os verões mais quentes e a vegetação mais seca, permitindo novos incêndios a cada ano, e pior, se espalhando rapidamente.

Facebook Comments