Clássico dos clássicos, o Empire State Building não é apenas mais um edifício nos céus de Nova York; é também um dos pontos turísticos mais importantes a se conhecer no país. Inaugurado em 1931, já foi considerado por algumas décadas o edifício mais alto do mundo e hoje é um ponto de parada imperdível para quem deseja admirar NY de um ângulo novo.

Após uma reforma que durou 10 meses, o edifício reabriu o observatório em seu topo no sábado, dia 12 de outubro.  Localizado no 102º andar, a 443 metros de altura, o espaço tem formato circular e janelas do teto ao chão, o que dá uma vista de 360º da cidade.

Ao percorrerem 16 andares, até o 102º, através de um poço de vidro recém-reformado, os visitantes poderão observar algo nunca antes visto: o interior do mastro da torre e um vislumbre de suas mundialmente famosas luzes. Quando o elevador se aproxima do destino, os visitantes têm uma prévia da deslumbrante vista, antes de chegar no Observatório. Composto de 24 janelas transparentes de 2,5 metros, o 102º andar é um deque de observação fechado, com temperatura controlada, oferecendo vista de 360 graus da cidade, a partir do coração de Nova York.

A área do primeiro observatório também foi reformada, mas já estava aberta ao público. Por lá, foram criados diversos pontos para que os visitantes tirem fotos – um deles fica ao lado da imagem do King Kong, que escala o prédio em seu filme – e salas com exibições digitais sobre a construção do edifício e suas aparições no cinema, na televisão e em videogames.

Outras alterações foram feitas no edifício, incluindo uma entrada exclusiva para os observatórios, pela rua 34. A ideia é evitar aglomerações no acesso principal do Empire Estate, que abriga escritórios. De lá, os visitantes sobem em um elevador que leva diretamente ao 86º andar, em 55 segundos.

O ingresso para o mirante do 86º andar e para as salas de exposição custa US$ 38 (R$ 156). Para subir ao 102º andar, é preciso pagar mais US$ 20 (R$ 82). As entradas são vendidas no site esbnyc.com.

Facebook Comments