Movidos pelo sonho de ter boas condições financeiras e poder dar uma vida melhor a familiares, pessoas de diversos países, incluindo o Brasil, tentam mês a mês, anualmente, entrar ilegalmente nos Estados Unidos atravessando a fronteira com o México.

Só em agosto deste ano, 9.098 tentaram a travessia ilegalmente, a maior marca desde o início do ano fiscal de 2021 (que vai de 1º de outubro de 2020 a 30 de setembro de 2021). Esse é um novo recorde, informaram dados do órgão de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA.

De outubro de 2020 até o dia 26 de setembro de 2021, mais de 46.500 brasileiros foram detidos – seis vezes mais do que um período semelhante anterior.

Até então, o auge da migração ilegal de brasileiros havia ocorrido em 2019, quando cerca de 18 mil tentaram entrar nos EUA ilegalmente pela fronteira terrestre com o México. A queda de 2019 para 2020 se deveu, em grande parte, à pandemia de covid-19.

Um dos casos graves graves de entrada ilegal de imigrantes nos EUA aconteceu no início de setembro com uma brasileira. Lenilda Oliveira dos Santos, 49 anos, foi encontrada no último dia 16/09 por uma patrulha próximo à cidade de Deming, no Novo México. Ela tentava atravessar a fronteira ilegalmente acompanhada por amigos, que a teriam abandonado no caminho após a mulher não ter suportado continuar a travessia caminhando horas sob o sol, sem água e comida.

Imigrantes encontrados em um caminhão. Foto: U.S. Customs and Border Protection/Divulgação

Ainda no dia 16/09, outro caso, Agentes do Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteira (CBP) do estado do Texas acharam 49 imigrantes que tentavam entrar ilegalmente nos EUA dentro da carroceria de um caminhão. O grupo, com pessoas do Equador, El Salvador, Honduras, Guatemala, México e Peru, além dos brasileiros, foi descoberto durante uma operação no posto de controle de imigração em Sierra Blanca, localizada no Condado de Hudspeth.

Embora o motorista do caminhão possuísse visto americano, foi preso e responderá na Justiça. Os imigrantes ilegais passaram por avaliações clínicas e devem ser deportados aos seus países de origem, além de, claro, responderem judicialmente.

Com o aumento do número de brasileiros que tentam a travessia ilegal em busca de uma nova vida nos EUA, o Brasil passou a ser a sexta nação com o maior número de imigrantes detidos pelas autoridades americanas na fronteira sul do país, atrás do México, Honduras, Guatemala, Equador e El Salvador.

Facebook Comments