Este artigo faz parte da edição especial de 20 anos da Soul Brasil, de junho de 2022, que contou com 20 perfis de brasileiros do Sul da Califórnia, entre pioneiros e destaques nas artes, esportes, jornalismo, negócios e saúde. Para conhecer os outros perfis, clique aqui.

 

Ela é responsável por um dos mais respeitados e prestigiados eventos de samba da Califórnia: o International Samba Congress. Ana Carla Laidley, ou apenas Aninha Malandro, é uma psicóloga brasileira com Doutorado em Psicologia Aplicada pela “The Chicago School of Professional Psychology” e professora de Samba que há 30 anos decidiu construir uma trajetória de sucesso nos EUA.

Nascida no Rio, ela carrega em sua alma o sambal. Não poderia ser diferente, afinal, como filha de pais sambistas – seu pai é o músico e pandeirista Carlinhos do Pandeiro de Ouro e sua mãe, Ana Gomes, sambista que integrou o time do reverenciado grupo de “Mulatas do Sargentelli”,  Aninha não teve outra saída. A primeira vez que pisou numa escola de samba tinha apenas três meses de vida.

Crescendo no meio da nata de pagodeiros, ritmistas, sambistas, passistas e grandes compositores, os então chamados Baluartes do Samba, Aninha vivenciou ao máximo o gênero que hoje é referência cultural nos EUA quando se fala no Brasil. Até os 18 anos de idade, ela participou de ensaios pré-carnavalescos, desfilou na passarela do samba e frequentou as coxias de teatros e festivais onde seus pais faziam shows. Com isso, ao longo dos anos, Aninha pôde não somente aprimorar os passos do samba, como também estudar o gênero e perceber o valor da cultura do estilo musical e as dificuldades encontradas pelos sambistas.

Por meio dessas experiências, a professora se tornou mais criativa e desenvolveu seu potencial artístico e uma missão: levar o samba por onde passar e ensinar tudo sobre esse gênero musical tão rico. Após alguns anos, Aninha decidiu sair do Brasil e chegou aos EUA em 1992, vivendo no Havaí até 1996. Entre 1997 e 1999 morou em Oakland (Bay Area) e após esses anos se mudou para Boston. Em 2003 voltou para a California, sendo que dessa vez para Los Angeles, onde vive até hoje.

Aninha passou mais de duas décadas ensinando samba nos EUA, bem como na Austrália, Japão e Europa. Sua metodologia de ensino integra suas experiências de vida com o samba e sua formação em psicologia, proporcionando um espaço para as pessoas desenvolverem seu conhecimento e compreensão da cultura brasileira e se reconectarem com seu corpo, mente e alma. Divulgar e ensinar a arte do samba é, de fato, a missão dessa carioca que hoje chama Los Angeles de lar do coração.

Criadora e diretora artística dos grupos Samba N’ Motion e Malandro N’ Motion, empreendedora cultural, e reconhecida por sua contribuição para propagação de nossa arte, Aninha Malandro foi nomeada, em 2021, Embaixadora do Samba da Estação Primeira de Mangueira e da Associação dos Passistas Brasileiros Cyro do Agogô, títulos que recebeu com honra e responsabilidade na proposta de ampliar ainda mais seu papel de levar cada vez mais longe o legado deixado por aqueles que foram os precursores deste ritmo.

Ela também é responsável pelo anualmente aguardado International Samba Congress, um intercâmbio cultural que oferece workshops, palestras, aulas de dança, percussão, apresentações, performances e muito mais aos convidados durante três dias de evento.

“O International Samba Congress é um projeto que foi desenvolvido com o objetivo de promover o fortalecimento e a união de indivíduos, grupos e profissionais do Samba de diversas partes do mundo. Desde 2017 estamos nesta estrada, primando por difundir nossa cultura e manter a nossa essência, espalhando essa semente que envolve ancestralidade, empoderamento e autoconhecimento por todos os lugares”, nos diz  orgulhosa a psicóloga-sambista-produtora. #soulbrasil20anos

Facebook Comments