Este artigo faz parte da edição especial de 20 anos da Soul Brasil, de junho de 2022, que contou com 20 perfis de brasileiros do Sul da Califórnia, entre pioneiros e destaques nas artes, esportes, jornalismo, negócios e saúde. Para conhecer os outros perfis, clique aqui.

 

Em São Paulo, onde nasceu, Chin trabalhou em uma loja de artigos de surfe e praticava capoeira com o grupo Sul da Bahia, até essa loja sofrer um assalto violento. Meio traumatizado e com alguns contatos do surf, o jovem de 22 anos decidiu viajar para a Califórnia, mas para uma cidade menor, mais tranquila e que tivesse boas ondas. O destino: Santa Bárbara.

O paulistano chegou na California Riviera em 2000, sem falar nada de inglês e com pouco dinheiro. Os poucos contatos que tinha foi o bastante para ele ir a luta e começar a trabalhar em um restaurante.

O inglês também começava a melhorar. Um certo  dia fazendo um treino e gingando sozinho com sua capoeira em um gramado uma brasileira o viu e falou que havia uma amiga buscando um professor de capoeira. Ali surgia a oportunidade de uma grana extra e uma primeira aluna.

“Eu percebi que não tinha ninguém fazendo esse trabalho na região de Santa Barbara e as coisas foram acontecendo naturalmente”, nos diz Chin. Ele conhece a coreógrafa brasileira Vanessa Isaac e, em 2005, junto com uma amiga americana, abrem o Studio Ginga Multicultural Arts Center – onde ofereciam aulas de vários estilos de dança além da capoeira.

Em 2008, ele abre sua própria academia e passa a viver somente da capoeira.  Alguns anos depois, em 2013, já casado com uma americana, ele abriu o Brasil Art Cafe – o primeiro restaurante brasileiro local. Em março de 2022, o restaurante foi fechado temporariamente, mas será aberto em breve e em outra localidade.  Atualmente Daniel divide seu tempo entre a capoeira e uma fábrica de pão de queijo local. #soulbrasil20anos

Facebook Comments