Boa notícia para quem quer viajar ao Brasil. O Centro de Controle de Doenças dos EUA reduziu o grau de alerta em relação à covid-19 no Brasil, passando de risco “muito alto” para “alto”. É válido informar que mesmo com a mudança na classificação de risco, o governo americano continua adotando cautela em relação a viagens para o Brasil.

Em termos de números, o Brasil ainda é o segundo país com maior número de óbitos pela covid-19, atrás somente dos Estados Unidos, e o terceiro em contagem de casos, abaixo de EUA e Índia. Por isso o alerta se mantém para quem for viajar para lá.

Antes, o CDC recomendava que cidadãos americanos evitassem viagens ao território brasileiro, mas agora diz que os passageiros devem garantir que estejam totalmente vacinados antes de viajarem.

A queda do grau de alerta se deve aos números atuais – à medida, claro, que a campanha de vacinação aumenta. Pela primeira vez, desde novembro, o Brasil registrou média móvel abaixo de 500 mortes diárias no fim da primeira semana de setembro.

Apesar da vacinação ainda seguir a passos lentos, com apenas 34,8% da população total vacinada com as duas doses, e a variante Delta se espalhando pelo Brasil, as mortes têm caído semanalmente.

Quanto às novas recomendações, para quem chega aos EUA, não há alteração. Ou seja: aqueles que querem entrar no país não poderão ter passado pelo Brasil nos 14 dias anteriores. No entanto, a medida não se aplica a passageiros com residência permanente no país ou cidadãos americanos. Há exceções também para estudantes.

* Para passagens aéreas dos Estados Unidos para o Brasil ou América Latina, pacotes de viagens personalizados, hotéis e estadias alternativas, bem como cruzeiros nos Estados Unidos, entre em contato com nossa agente de viagens e organizadora de excursões, Magali da Silva. Telefone/WhatsApp: 1 (323) 428-1963 – e-mail: magali_at_soulbrasil.com 

Facebook Comments