belly-2473_960_720Quem não conhece alguém que quer emagrecer, mas não consegue pois sua mente ainda está condicionada a agir como a de uma pessoa com sobrepeso? Todos nós conhecemos muitas pessoas que fizeram dietas ou tomaram medicamentos fortes e inibidores de apetite para perder peso e até conseguiram emagrecer, mas depois de um tempo engordaram novamente. Na verdade, elas emagreceram fisicamente, mas a mente ainda é de uma pessoa gorda. A imagem mental que elas têm de si ainda é de uma pessoa com sobrepeso.

Porém o processo de emagrecimento até o peso ideal nem sempre é prazeroso, mas pode ser menos dolorido se o caminho escolhido for a hipnose. Ela tem feito sucesso entre famosos e curiosos, pois age reprogramando a mente para uma nova realidade. Assim, o emagrecimento é mais fácil e definitivo.

Durante o tratamento, o hipnoterapeuta, profissional que trabalha com hipnose clínica, investiga os motivos mentais e inconscientes que levaram o paciente a engordar, os ganhos secundários, ainda tratam a ansiedade, a autoestima, a motivação para se ter uma vida mais saudável, aceleram o metabolismo e, se houver necessidade, coloca um “balão intragástrico hipnótico” que funciona como o balão intragástrico normal, só que ele é mental, completamente natural, sem nenhuma intervenção cirúrgica. A pessoa com esse “balão imaginário” começa a comer uma quantidade X vezes menor, de acordo com sua necessidade.

Segundo o Psicanalista e Hipnoterapeuta Waldiney S. Soares, o tratamento precisa envolver vários fatores. Alguns deles:
– Ajustar a imagem corporal;
– Controlar a ansiedade;
– Estimular a prática de exercícios físicos;
– Estimular uma alimentação saudável;
– Investigar e tratar possíveis traumas;
– Investigar ganhos secundários;
– Melhorar autoestima;

A hipnose pode ser uma aliada muito poderosa para ajudar as pessoas a emagrecerem e várias celebridades, como Britney Spears, Daryl Hannah e Courtney Love, estão aderindo à técnica. E o melhor, a mente do cliente é reprogramada para continuar emagrecendo, mesmo depois do tratamento (3 meses).

Facebook Comments