Enquanto os incêndios florestais queimam algumas centenas de residências em toda a Califórnia, o estado também enfrenta um tipo diferente de situação: como impedir que as seguradoras abandonem áreas sujeitas a incêndios, deixando incontáveis ​​proprietários em risco?

Nos últimos anos, mais precisamente no verão americano, incêndios florestais causaram enormes perdas para as seguradoras, um problema tão grave que, no ano passado, a Califórnia proibiu temporariamente as seguradoras de cancelarem apólices de cerca de 800.000 residências consideradas em zonas de risco no estado.

No entanto, essa proibição está prestes a expirar e não pode ser renovada, e um plano recente para lidar com esse problema desmoronou em um confronto entre seguradoras, residentes proprietários em risco e grupos de defesa do consumidor.

Especula-se que as seguradoras continuem recuando e, consequentemente, desestabilizando o mercado imobiliário em vários condados do estado se esses imóveis se tornarem impossíveis de serem cobertos com um seguro contra incêndios e desastres naturais.

Alguns especialistas no assunto dizem que o mercado já entrou em colapso em grande parte nessas áreas de alto risco e que a pressão contra as seguradoras e as autoridades estaduais para resolver o impasse está a todo vapor.  O problema que o estado enfrenta é a grande área geográfica na qual essa problemática se encontra junto com o número de casas.

A crise está tornando a Califórnia um caso de teste para os perigos financeiros em consequência das mudanças climáticas em todo o país. Tais mudanças já começaram a afetar os preços das casas, assim como também a indústria hipotecária (mortgage) e o mercado de títulos e valores.

Na Califórnia, os incêndios florestais que começaram no começo de julho tornou o problema mais urgente. O estado lutou contra mais de 875 incêndios desde então e quase 1,5 milhão de acres foram queimados, destruindo mais de 2.800 estruturas de acordo com Cal Fire. Até a segunda-feira (31), quase 40.000 pessoas continuavam sem poder voltar para suas casas.

Facebook Comments