technology 2500010 1920Mais de 2.000 funcionários do Departamento de Polícia de Los Angeles podem solicitar isenção do novo mandato local que fala sobre a obrigatoriedade da vacinação. Os profissionais alegam que suas crenças religiosas os impedem de receber as vacinas de covid-19.

Aproximadamente 2.300 funcionários do LAPD, que incluem oficiais e equipe de apoio, fizeram a solicitação preliminar para não tomar a vacina em um site da cidade no final da semana passada.

De acordo com dados anteriores, cerca de 300 funcionários adicionais do LAPD disseram que também podem solicitar isenção da obrigatoriedade. Quando somados, os pedidos de isenção representam cerca de 20% do quadro de funcionários do LAPD – mais do que em qualquer outro departamento da cidade –  nos quais os pedidos de isenção foram chegaram a apenas 2 ou 3% dos funcionários.

O gabinete do prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, não divulgou publicamente o número de funcionários da cidade que forneceram comprovante de status de vacinação ou que solicitaram isenção da vacina.

O LAPD informou que seus últimos dados de vacinação, de 03/09, mostraram que 47% dos funcionários foram totalmente vacinados e espera que esse número aumente depois que funcionários que foram vacinados relatem seu status.

No último fim de semana, seis policiais entraram com uma ação federal contra a cidade para tentar impedir que a obrigatoriedade da vacina entre em vigor, e uma alegação no caso afirmava que um capitão do LAPD afirmou aos oficiais que a cidade estava preparada para dispensar das atividades milhares de oficiais não vacinados.

“Um capitão, atuando como oficial de serviço na época, apareceu em uma chamada e avisou aos funcionários presentes que a ‘cidade está disposta a dispensar os cerca de 3.000 oficiais não vacinados’, disse o processo. O LAPD se recusou a comentar o processo.

O sindicato que representa a maioria dos policiais do LAPD, a Liga Protetora da Polícia de Los Angeles, se recusou a falar sobre a obrigatoriedade ou sobre os esforços potenciais de fiscalização, citando negociações trabalhistas em andamento com a cidade.

Facebook Comments