Por Lindenberg Junior

tres surfistasA grande decisão da temporada do campeonato mundial de surf de 2022 aconteceu em Trestles aqui na Califórnia e teve a presença de dois brasileiros entre os cinco finalistas. O 2022 Rip Curl WSL Finals começou na quinta do dia 8 de setembro e vai até a sexta do dia 16 de setembro.

Felipe Toledo ganhou de 2×0 a melhor de três baterias contra Ítalo Ferreira, campeão de 2019, que derrotou os outros três concorrentes nas ondas de Lower Trestles. Esse é o primeiro título mundial de Toledo. O placar da final feminina foi o mesmo. A australiana Stephanie Gilmore, que venceu seu oitavo título contra a pentacampeã Carissa Moore, disputou todas as cinco baterias e deixou a brasileira Tatiana Weston-Webb em quarto lugar no ranking final da temporada 2022.

Criado pela WSL em 2021, quando o brasileiro Gabriel Medina sagrou-se tricampeão mundial. Os surfistas da WSL 5 desse primeiro ano nesse formato foi formado por três brasileiros pois além do Medina tinha também o Ítalo Ferreira e Filipe Toledo junto com Conner Coffin e Morgan Cibilic.

Esse formato é uma espécie de minitorneio com os cinco melhores surfistas classificados nas dez etapas da temporada regular e acontece numa espécie de mata-mata. O 5º melhor enfrenta o 4º. Quem vence enfrenta o 3º. Na sequência quem vence enfrenta o 2º. E quem resiste no mata-mata faz uma grande final em uma melhor de três baterias com o líder da temporada, o brasileiro Filipe Toledo.

Entre as mulheres, tivemos uma brasileira em 2021 e teremos novamente em 2022.   O WSL 5 feminino de 2021 foi ganho pela americana Carissa Moore, que teve a companhia da brasileira Tatiana Weston-Webb e mais Sally Fitzgibbons, Stephanie Gilmore e Johanne Defay. Lembrando que Carissa foi a campea depois de um ano impressionante ganhando tambem a medalha de ouro no surf nas olimpíadas.

Para 2022 o WSL 5 não mudou muito e manteve quatro das surfistas que ficaram no WSL 5 de 2021 com uma única mudança: a costarisense Brisa Hennessy que ficou em quarta ficou com o lugar da australiana Sally Fitzgibbons. A campeão Carissa terminou em primeiro novamente e a brasileira Tatiana terminou em terceiro.

Lembramos que  Lower Trestles, como é conhecida, é a última parada da turnê do mundial e a segunda no continente americano. Lower Trestles sempre foi considerada um dos tops picos de ondas de maior desempenho da América do Norte. Um pico quebrando sobre uma ponta de paralelepípedos, onde a direita é uma onda longa e alinhada que convida o surfista a testar sua imaginação. A esquerda é uma parede mais vertical, ideal para explosões poderosas no topo.

pier 360965 1920

Vista do Pier de San Clemente que cultiva bem a cultura do surfe.

Onde fica Trestles e o que fazer em San Clemente?

A praia pertence a cidade de San Clemente, um reduto do surf californiano e esta entre San Diego e Los Angeles. Inclusive a distância de carro entre San Diego e Trestles e L.A são quase iguais e aproximadamente 60 milhas ou uma hora de carro. Para chegar a Trestles, usando a Freeway 405 saia na Christtainitos Road um pouco ao Sul de San Clemente. Siga as placas no sentido da praia e da área de estacionamento. Mas lembramos, se programe e chegue o máximo mais cedo possível antes que o estacionamento fique “full” ou se encha.

Na pequena San Clemente você pode encontrar mais dez lojas de Surf e a cidade é referencial com picos conhecidos entre os surfistas californianos como na T-Street ou mesmo entre o norte e o sul do píer. A cidade tem pontos super interessantes como o Surfing Heritage and Cultural Center ou em português, o Centro Cultural e Patrimonial do Surf. Há muitos restaurantes e bares super legais e inclusive um “brewing tour”, ou seja, um tour para cervejeiros na Left Coast Brewing Company e na Lost Wings Brewing Company.

Facebook Comments