Em um novo estudo – produzido pela biofarmacêutica norte-americana Veru – cientistas descobriram que a sabizabulina é um potencial medicamento contra a covid-19 que reduziu pela metade a taxa de mortalidade de pacientes internados em decorrência da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2.

Até meados de abril (2022), o estudo não havia sido publicado por nenhuma revista científica e nem disponibilizado como preprint — pesquisa que não foi revisada por pares.

Mesmo assim, o estudo já é um enorme avanço haja visto que, mesmo com a queda no número de mortes da covid-19, a doença ainda é um desafio para a saúde e novos tratamentos são necessários, principalmente para pacientes em estado grave.

No estudo da Veru, 150 voluntários que estavam internados com covid-19 e estavam precisando de suporte de oxigênio, ou seja, com uma forma mais grave da doença, foram selecionados. Do total, 52 receberam um placebo, além dos cuidados regulares. Neste grupo, cerca de metade morreu dentro de 60 dias. Agora, no grupo que teve acesso à sabizabulina (98 pacientes), a taxa de mortalidade foi de apenas 20%.

A sabizabulina é um remédio no formato de comprimido e que deve ser ingerido uma vez ao dia. No momento, os responsáveis pelo seu desenvolvimento recomendam que seja prescrito apenas para pacientes da forma grave da covid-19.

“Sabizabulin é a primeira droga a demonstrar uma redução clínica e estatisticamente significativa nas mortes em pacientes hospitalizados”, afirmou Mitchell Steiner, CEO da Veru, para o jornal The New York Times. Em breve, mais detalhes sobre o potencial medicamento contra a covid-19 devem ser compartilhados.

Facebook Comments