O interesse pela vida de artistas, celebridades e famosos de um modo geral não é novidade. Desde que a televisão surgiu, e antes, até, quando os jornais e as revistas perceberam que falar sobre pessoas famosas vendia porque o público gosta de consumir esse tipo de conteúdo, as publicações não pararam mais.

Com as mídias sociais e o abandono, pouco a pouco, do formato impresso, devido à agilidade e praticidade que o ambiente online fornece, houve um crescimento notável nas mídias sociais das contas que desenvolvem conteúdos exclusivamente ligados às notícias de celebridades, fofocas e suas variáveis, o que nos EUA se chama “Gossip Industry” ou, no casos das contas em redes sociais, “tea accounts”.

A psicologia e a sociologia muito provavelmente explicam o motivo de as pessoas gostarem tanto de passar horas por dia consumindo esse tipo de conteúdo, mas o fato é que 2020 tem sido um bom ano para a indústria de fofocas que está em ascenção.

O que antes se concentrava em revistas, somente acessíveis com a compra em bancas, livrarias e supermercados, ou em programas de TV, hoje tem seu principal canal as diversas redes sociais livres e gratuitas, como instagram e Tik Tok, por exemplo. Por elas as notícias de famosos chegam primeiro e são facilmente acessadas por qualquer um.

O perfil “Deuxmoi”, cujos criadores são autointitulados Curators of pop culture, por exemplo, passou de cerca de 45.000 seguidores em março para mais de 500 mil até o fim de novembro. Já o perfil do “TikTok Room”, que se concentra na vida de estrelas do TikTok, saltou de 300.000 seguidores para quase 2 milhões no mesmo período, segundo dados da empresa Vox.

Os tipos de contas com esse nicho contam fofocas das mais fúteis e que muitas vezes não são nem verificadas, propagando, assim, fake news dos mais variados tipos. Geralmente, como é o caso do Deuxmoi, os perfis não são sequer considerados como de notícias, mas, vamos dizer, moderadores de mensagens ampliadas dentro desse nicho.

Alguns exemplos das chamadas usadas para atrair a atenção, visualização e clique são do tipo “Você sabia que Jennifer Lopez pede rigatoni apimentado quando janta no Carbone restaurante?” Ou “Você está curioso sobre como Leonardo DiCaprio é durante o sexo, ele supostamente usa fones de ouvido” ou ainda “Você sabia que Katy Perry traiu Orlano Bloom, confira quem é o seu affair”. Absurdos tão desnecessários, mas que geram curiosidade e acesso.

Em 2012, uma pesquisa da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos,revelou que a fofoca tem um papel fundamental na manutenção da ordem social. O estudo, divulgado na versão online do Journal of Personality and Social Psychology, concluiu que elas ajudam as pessoas a diminuírem o estresse e a policiar o mau comportamento alheio.

Se é este o motivo de perfis desse nicho fazerem tanto sucesso na internet não sabemos, mas pelo visto eles seguirão em crescimento por um bom tempo.

Facebook Comments