Quando havia apenas alguns casos confirmados de coronavírus nos EUA, o Centro hude Controle e Prevenção de Doenças, o Departamento de Saúde dos EUA, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos e o Chefe de Saúde do país informaram à população que não era necessário usar máscara, a menos que estivessem doentes ou cuidando de alguém que estava doente. O protocolo talvez mude, ou não, mas uma campanha nas redes sociais já pede “máscara para todos”.

No sábado (04), o presidente Donald Trump anunciou que “o CDC está aconselhando o uso de roupas não médicas, mas com cobertura facial como uma medida voluntária adicional de saúde pública”. Na ocasião, o próprio Trump disse que não planeja usar uma máscara. “Se você optar por usar uma máscara, lave as mãos primeiro”, alertou o Chefe de Saúde dos EUA, Jerome Adams. Ele também lembrou que as pessoas não devem tocar em seu rosto enquanto estiver de máscara.

“Os revestimentos de pano recomendados não são máscaras cirúrgicas ou respiradores N95”, acrescentou Adams. “Esses são suprimentos essenciais que devem continuar reservados para os profissionais de saúde e outros socorristas”. As orientações sobre máscaras ainda não foram publicadas de forma oficial no site do CDC até a data deste artigo.

“O mais importante é o distanciamento social e a lavagem das mãos, e não queremos que as pessoas tenham uma sensação artificial de proteção porque estão usando uma máscara”, afirmou Deborah Birx, coordenadora de resposta ao coronavírus da Casa Branca, na sexta-feira (03), antes da recomendação do CDC. “Lembre-se de que seus olhos não estão na máscara; portanto, se você tocar as coisas ao seu redor e depois tocar em seus olhos, estará se expondo da mesma maneira”, complementou.

“As pessoas que não apresentam sintomas ainda podem espalhar o Covid-19. Uma cobertura no rosto, por exemplo, pode ajudar a impedir que você espalhe o Covid-19 para outras pessoas, então você deve usar sempre que sair de casa”, disse o Departamento de Saúde da Cidade de Nova York em comunicado. “Uma cobertura facial não o protegerá da infecção, mas pode ajudar outras pessoas a não se contaminarem”.

Nas mídias sociais, a campanha #Masks4All foi iniciada por Jeremy Howard, um renomado cientista da Universidade de São Francisco e membro do Conselho Global de AI do Fórum Econômico Mundial. O movimento #Masks4All não apenas pressiona as pessoas a usarem máscaras, mas também a fazer suas próprias máscaras em casa para garantir que os profissionais de saúde tenham acesso a suprimentos.

George Gao, diretor-geral do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, em entrevista à revista Science, disse: “O grande erro nos EUA e na Europa, na minha opinião, é que as pessoas não estão usando máscaras”.

Algumas pesquisas anteriores concluíram que as máscaras faciais ajudaram a reduzir a contaminação, reduzindo as gotas sendo pulverizadas no ar; outro estudo japonês diz que isso funciona quando combinado com a vacinação, o que não é uma opção neste caso. Esses estudos afirmam que as máscaras médicas da classe N95 ajudam a filtrar vírus maiores que 0,1 micrômetro (um micrômetro, um, é um milionésimo de metro). O coronavírus é de 0,125 um.

Facebook Comments