Jovens tendem a se mudar com mais frequência que os mais velhos – especialmente quando terminam a faculdade, iniciam uma carreira e mudam de emprego – e a pandemia não reverteu essa tendência. A geração Z (pessoas nascidas a partir de 1995, hoje tem entre 18 e 24 anos) foi o grupo com maior probabilidade de se mudar durante a pandemia, seguido pela geração Y, ou millennials (nascidos entre 1980 e 1994, com idade média de 25 a 40 anos), de acordo com o site de finanças Bankrate.

E se você já se mudou ao menos uma vez já deve saber que o custo de uma mudança sai bem mais caro do que o planejado inicialmente. Aqui nos Estados Unidos, as despesas variam dependendo do quão longe você está indo morar, o quanto de material está transportando e quanto do trabalho pesado você faz sozinho. O custo médio para transportar cerca de 7.500 libras de uma casa de dois a três quartos é de US $ 1.250 para uma mudança local ou US $ 4.890 para uma mudança de 1.000 milhas, de acordo com o site especializado Moving.com.

Como fazer para reduzir gastos

Antes de tudo, assim que você souber que vai se mudar, monte um plano. “A primeira coisa que você pode fazer para ajudar a reduzir as despesas é começar a se planejar cedo”, diz Kevin Kleckner, da Penske, uma empresa que aluga caminhões de mudança. Planejar dá tempo de tempo para comparar preços de serviços, como aluguel de caminhões ou trabalhadores contratados para auxiliar na mudança (faça orçamentos em sites como Moving.com e MovingHelp.com).

Para garantir os serviços, reserve-os com antecedência, especialmente se estiver se mudando durante a alta temporada do fim de semana do Memorial Day até o fim de semana do Dia do Trabalho, por exemplo, afirma Andrea Batchelor, da U-Haul International. Os preços geralmente são mais baixos se a mudança acontecer durante os meses de baixo fluxo, e claro, evite os finais de semana. Se puder, adiante e leve aos poucos parte da mudança em seu carro, isso vai te ajudar a reduzir a quantidade  de carga no caminhão e, consequentemente, vai economizar.

Ao fazer um orçamento, certifique-se de levar em conta os itens de embalagem, como fita adesiva, plástico-bolha e caixas. Se você contratar transportadores, verifique se eles cobram taxas extras por serviços específicos, como o transporte de certos itens grandes ou a montagem e desmontagem de móveis.

Fique atento, pois as apólices de seguro de proprietários e locatários muitas vezes não cobrem sua propriedade enquanto ela está em trânsito. As empresas de mudanças geralmente incluem cobertura gratuita de 60 centavos por libra ou por item para uma mudança entre estados. Para conseguir proteção de seguro adicional fornecida pela empresa que o reembolsa pelo valor atual dos itens danificados, geralmente é preciso pagar cerca de 1% a 2% do valor total da sua propriedade. Se você estiver transportando vários bens de alto valor ou se você mesmo embalou as caixas, considere o seguro de terceiros, que custa cerca de US $ 1,25 por libra, de acordo com o site de finanças ValuePenguin.com.

Se sua mudança fora durar vários dias de viagem, leve em consideração os custos de combustível, hospedagem, refeições e pedágios. Tenha dinheiro separado para dar gorjeta aos motoristas – cerca de US $ 20 a US $ 50 por pessoa, dependendo da extensão e complexidade da mudança.

Peça à empresa que irá trabalhar alguma ajuda de custo. Se você estiver se mudando devido a um emprego novo, pergunte ao seu empregador se a empresa cobrirá pelo menos parte dos custos. Os benefícios de moradia e relocação estão em declínio, mas 34% dos empregadores oferecem um pagamento único de realocação, de acordo com a Society for Human Resource Management. Em alguns casos, os gerentes que estendem ofertas de emprego têm autorização para fornecer esses benefícios, mas o candidato deve solicitá-los, diz Batchelor.

Devido às mudanças ocorridas na lei tributária de 2017, a maioria das pessoas (exceto os militares na ativa) não pode mais deduzir despesas de mudança relacionadas ao trabalho não reembolsadas em sua declaração de imposto de renda federal, e os benefícios de relocação do empregador são tratados como renda tributável.

Por fim, conte com ajuda especializada. O apoio de mão de obra especializada garantirá que seus móveis, eletrodomésticos e demais objetos sejam transportados de maneira segura e que os objetos sejam encaixotados da forma mais funcional e adequada possível, facilitando as mudanças residenciais e a instalação na nova residência.

Uma mudança de casa pode ser mais tranquila, econômica e organizada se essas dicas forem seguidas. Gostou? Compartilhe com que está planejando se mudar em breve!

Facebook Comments