A cerimônia em homenagem à memória de Kobe e Gianna Bryant – que faleceram em um acidente de helicóptero no dia 26 de janeiro – emocionou o público que esteve presente no Staples Center, casa do Los Angeles Lakers, franquia na qual o ex-jogador se tornou uma lenda da NBA, na segunda-feira (24/02).

Estrelas da liga, celebridades e anônimos lotaram o ginásio para o ato, que contou com um discurso emotivo da viúva e mãe Vanessa Bryant e uma apresentação de Beyoncé. A cerimônia começou com uma apresentação emocionante de Beyoncé que cantou ao lado de um coral “XO” uma das músicas preferidas de Kobe Bryant segundo a artista, e “Halo”, um dos maiores sucessos de sua carreira.

Ainda na cerimônia, Alicia Keys tocou “Sonata ao Luar”, de Beethoven, e Cristina Aguillera cantou “Ave Maria”. A emoção ganhou proporções profundas na sequência, com o discurso do apresentador Jimmy Kimmel e, especialmente, de Vanessa. A viúva do ex-camisa 24 do Los Angeles Lakers começou falando da filha e pediu para Kobe “cuidar de Gigi”, a filha do casal morta no acidente de helicóptero.

“Gigi sentia meu amor. Eu amava o jeito que ela me olhava durante os abraços e me contagiava com todo o amor. Eu a amava demais. Ela me amava demais. Eu sinto muito a falta dela. Sinto saudade dos beijos, das risadas, do seu sarcasmo. Gigi era um raio de sol, ela iluminava meu dia todo dia”, desabafou Vanessa.

O mundo da NBA compareceu em peso ao evento em Los Angeles. Além de Michael Jordan, o comissário da liga, Adam Silver, e estrelas de ontem —como Magic Johnson, Shaquille O’Neal, Jerry West, Phil Jackson, Dwayne Wade, Rick Fox, Kareem Abdul-Jabbar, Bill Russell, Steve Nash, Tim Duncan e Paul Pierce— estiveram presentes.

Dois discursos especiais encerraram a cerimônia/memorial para Kobe e Gianna Bryant. Primeiro, um emocionado Michael Jordan subiu ao palco e detalhou a relação de proximidade que tinha com o ex-Laker. Mensagens e ligações de madrugada foram algumas das lembranças citadas pelo maior jogador de basquete da história.

“Todo mundo queria falar das comparações entre nós, mas eu só queria falar sobre Kobe. (…) Kobe costumava mandar mensagem às 9h da manhã, meio-dia, 3h da tarde, 3h da manhã. E era querendo falar sobre movimentos de poste, o triângulo ofensivo, tudo. Era irritante, depois virou paixão. Esse cara tinha paixão como quase ninguém tinha”, comentou.

Na sequência de Jordan, Shaquille O’Neal, parceiro de Kobe Bryant nos títulos de 2000, 2001 e 2002 com os Lakers, contou arrancou risadas ao contar quando o então jovem ala-armador ganhou o seu respeito. “Só saiba que estamos aqui. Eu prometo que vou ensinar para suas filhas todos os seus movimentos, mas pode ficar tranquilo que não vou ensinar meu lance livre”, brincou Shaquille.

Facebook Comments